terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Tesouro de Bresa

......................................................................................................................................................
............................................................................................................
Houve outrora, na Babilônia, um pobre e modesto alfaiate chamado Enedim, homem inteligente e trabalhador, que não perdia a esperança de vir a ser riquíssimo. Como e onde, no entanto, encontrar um tesouro fabuloso e tornar-se, assim, rico e poderoso? Um dia, parou na porta de sua humilde casa um velho mercador da Fenícia, que vendia uma infinidade de objetos extravagantes. Por curiosidade, Enedim começou a examinar as bugigangas oferecidas, quando descobriu, entre elas, uma espécie de livro de muitas folhas, onde se viam caracteres estranhos e desconhecidos. Era uma preciosidade aquele livro, afirmava o mercador, e custava apenas três dinares.

Era muito dinheiro para o pobre alfaiate, razão pela qual o mercador concordou em vender-lhe o livro por apenas dois dinares.

Logo que ficou sozinho, Enedim tratou de examinar, sem demora, o bem que havia adquirido. E qual não foi sua surpresa quando conseguiu decifrar, na primeira página, a seguinte legenda: "O segredo do tesouro de Bresa." Que tesouro seria esse? Enedim recordava vagamente de já ter ouvido qualquer referência a ele, mas não se lembrava onde, nem quando. Mais adiante decifrou: "O tesouro de Bresa, enterrado pelo gênio do mesmo nome entre as montanhas do Harbatol, foi ali esquecido, e ali se acha ainda, até que algum homem esforçado venha encontrá-lo." Muito interessado, o esforçado tecelão dispôs-se a decifrar todas as páginas daquele livro, para apoderar-se de tão fabuloso tesouro. Mas, as primeiras páginas eram escritas em caracteres de vários povos, o que fez com que Enedim estudasse os hieróglifos egípcios, a língua dos gregos, os dialetos persas e o idioma dos judeus. Em função disso, ao final de três anos Enedim deixava a profissão de alfaiate e passava a ser o intérprete do rei, pois não havia na região ninguém que soubesse tantos idiomas estrangeiros.

Passou a ganhar muito mais e a viver em uma confortável casa.

Continuando a ler o livro, encontrou várias páginas cheias de cálculos, números e figuras. Para entender o que lia, estudou matemática com os calculistas da cidade e, em pouco tempo, tornou-se grande conhecedor das transformações aritméticas. Graças aos novos conhecimentos, calculou, desenhou e construiu uma grande ponte sobre o rio Eufrates, o que fez com que o rei o nomeasse prefeito.

Ainda por força da leitura do livro, Enedim estudou profundamente as leis e princípios religiosos de seu país, sendo nomeado primeiro-ministro daquele reino, em decorrência de seu vasto conhecimento.

Passou a viver em suntuoso palácio e recebia visitas dos príncipes mais ricos e poderosos do mundo.

Graças ao seu trabalho e ao seu conhecimento, o reino progrediu rapidamente, trazendo riquezas e alegria para todo seu povo.

No entanto, ainda não conhecia o segredo de Bresa, apesar de ter lido e relido todas as páginas do livro.

Certa vez, então, teve a oportunidade de questionar um venerando sacerdote a respeito daquele mistério, que sorrindo esclareceu:

- O tesouro de Bresa já está em seu poder, pois graças ao livro você adquiriu grande saber, que lhe proporcionou os invejáveis bens que possui. Afinal, Bresa significa "saber"...

Com estudo e trabalho pode o homem conquistar tesouros inimagináveis. O tesouro de Bresa é o saber, que qualquer homem esforçado pode alcançar, por meio dos bons livros, que possibilitam "tesouros encantados" àqueles que se dedicam aos estudos com amor e tenacidade.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Salvação: dádiva de Deus e não conquista do homem

..............................................................................

A salvação não é um prêmio que recebemos por causa das nossas obras, mas um presente que recebemos por causa da graça. Não conquistamos a salvação pelo nosso esforço, recebemo-la pela fé. Não é resultado do que fazemos para Deus, mas do que Deus fez por nós. Falando a Nicodemos, Jesus destacou essa verdade axial no versículo mais conhecido da Bíblia: “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. Nesse versículo nós encontramos sete verdades preciosas acerca dessa tão grande salvação.
Em primeiro lugar, a salvação é grande pela sua procedência. “Porque Deus amou…”. O Deus Todo-poderoso, criador do universo e sustentador da vida tomou a iniciativa de nos amar, mesmo antes da fundação do mundo. Seu amor por nós é eterno, deliberado, autogerado e incondicional. Deus não nos amou por causa dos nossos méritos, mas apesar dos nossos deméritos. A causa do amor de Deus não está em nós, mas nele mesmo.
Em segundo lugar, a salvação é grande pela sua amplitude. “Porque Deus amou ao mundo…”. Deus amou as pessoas de todos os tempos, de todas as raças, de todos os lugares, de todas as classes e de todos os credos. Amou não aqueles que o amavam, mas amou-nos quando éramos fracos, ímpios, pecadores e inimigos. Amou-nos não porque correspondíamos ao seu amor, mas amou-nos apesar de nossa rebeldia.
Em terceiro lugar, a salvação é grande pela sua intensidade. “Deus amou ao mundo de tal maneira…”. Essa expressão de “tal maneira” aponta para o amor singular, incomparável e superlativo de Deus. Seu amor não foi apenas falado, mas demonstrado. Demonstrado não com cenas arrebatadoras, mas com o sacrifício supremo. O amor de Deus não foi esculpido com letras de fogo nas nuvens, mas demonstrado na cruz.
Em quarto lugar, a salvação é grande pela sua dádiva. “Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito…”. Deus não deu ouro e prata nem mesmo um anjo para a nossa redenção. Deus deu tudo, deu a si mesmo, deu o seu único Filho. Deu-o para que ele se esvaziasse e vestisse pele humana. Deu-o para que seu Filho fosse rejeitado e desprezado entre os homens. Deu-o para que seu Filho suportasse o escárnio das cusparadas e suportasse a maldição da cruz. Deu-o como sacrifício para o nosso pecado.
Em quinto lugar, a salvação é grande pela sua oportunidade. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê…”. A salvação não é recebida como fruto do merecimento, mas como resultado da graça mediante a fé. A salvação não é dada àqueles que se julgam santos nem àqueles que praticam boas obras com o propósito de alcançarem o favor de Deus. A salvação é oferecida gratuitamente àqueles que crêem em Cristo. Não é crer em anjos nem em santos, mas crer em Jesus, o Filho de Deus. Jesus é o caminho para Deus, a porta do céu, o único mediador que pode nos conduzir ao Pai.
Em sexto lugar, a salvação é grande pela sua libertação. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira, que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê não pereça…”. A salvação é o livramento da ira vindoura, é a soltura das cadeias da morte, é a alforria dos grilhões do inferno. Aqueles que permanecem incrédulos perecerão eternamente. Aqueles que se mantêm rebeldes contra o Filho jamais verão a vida nem desfrutarão do paraíso de Deus. Aqueles que não beberem da Água da Vida, terão que suportar o fogo que nunca se apaga.
Em sétimo lugar, a salvação é grande pela sua oferta. “Porque Deus amou ao mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo o que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”. Deus não apenas livra da condenação os que crêem, mas também oferece a eles vida eterna. A vida eterna é uma perfeita e íntima comunhão com Deus pelo desdobrar da eternidade. A vida eterna será como uma festa que nunca mais vai acabar, no melhor lugar, com as melhores companhias, com a melhor música, com as melhores iguarias, trajando vestes alvas. Enquanto a eternidade durar, desfrutaremos dessa gloriosa vida. Bendito seja Deus por tão grande salvação!


Rev. Hernandes Dias

PREGOS DE COBRE



A cada domingo o pastor vinha pregando sobre a importância de uma consciência limpa exortando seus ouvintes sobre a importância da confissão de pecados, e, quando possível, compensar o mal que causamos a outros. Ao final do culto, um jovem, membro da igreja, veio até ele com um semblante atribulado.

"Pastor", explicou ele, "o senhor me colocou em uma situação difícil. Fui injusto com alguém e tenho vergonha de confessar ou mesmo procurar tal pessoa para acertar a situação. Sabe, sou um construtor de barcos e o homem para quem trabalho é ateu. Sempre falo a ele da necessidade que ele tem de Cristo e insisti para viesse ouvi-lo pregar, mas ele zomba de mim e me ridiculariza. Porém, sou culpado de algo que, se reconhecer diante dele, arruinará meu testemunho para sempre".

Ele contou, então, que há algum tempo ele começara a construir para si um barco em seu quintal. Esse tipo de construção requer pregos de cobre, por não oxidarem em contato com a água. Esse tipo de prego é muito caro e ele vinha trazendo para casa grande número deles para usar em seu barco. Ele sabia que estava roubando, mas tentou poupar sua consciência dizendo a si mesmo que seu patrão tinha tantos que não daria falta e que, além disso, ele não recebia um salário justo. Porém, aquela mensagem o levou a encarar o fato de que era um ladrão como qualquer outro e que não há desculpa para tais ações.

"Mas", continuou ele, "eu não posso chegar para o meu patrão e contar o que fiz, nem mesmo oferecer reembolsá-lo pelos pregos que usei e devolver os que sobraram. Se fizer isso ele pensará que sou exatamente um hipócrita. Mesmo assim, esses pregos de cobre estão penetrando minha consciência. Sei que não terei paz enquanto não acertar esta situação", prosseguiu ele.

A luta continuou por várias semanas. Então, em uma certa noite, ele exclamou: "Pastor, acertei a questão dos pregos de cobre e minha consciência finalmente está tranqüila".

"O que aconteceu quando você confessou ao seu chefe o que acontecera?", perguntou o pastor.

"Ah, ele me olhou de um jeito esquisito, e exclamou: 'George realmente sempre achei que você era um hipócrita, mas agora começo a perceber que, afinal de contas, deve haver algo nesse cristianismo. Levou um empregado desonesto a arrepender-se e a confessar que vinha roubando pregos de cobre e ainda se ofereça a restituí-los, merece ser seguida'".

Após pedir permissão, o pastor sentiu direção para compartilhar essa história diversas vezes; e invariavelmente pessoas o procuravam para explicar como "pregos de cobre" de diversos tipos as estavam perfurando.

Uma senhora confessou: "Também tenho 'pregos de cobre' em minha consciência".

"Como assim? Com certeza a senhora não é construtora de barcos".

"Não, sou admiradora, amo livros e tenho ficado com vários livros que pertencem a um amigo cujo salário é muito maior do que o meu. Na noite passada, decidi livrar-me dos 'pregos de cobre', devolvi os livros e confessei o meu pecado".


Devemos ter clareza. Reforma e restituição não são motivo de mérito algum no que refere à salvação. Mas é claro em todas as Escrituras, que falta paz nos corações que evitam acertar as coisas com os outros. Em muitos de seus salmos, Davi menciona como uma consciência atormentada o perturbou ao longo das horas da noite.



Medite neles:

"Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto.

Bem-aventurado o homem a quem o SENHOR não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano.

Enquanto eu me calei, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia.

Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio.

Confessei-te o meu pecado e a minha maldade não encobri; dizia eu: Confessarei ao SENHOR as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado.

Pelo que todo aquele que é santo orará a ti, a tempo de te poder achar; até no transbordar de muitas águas, estas a ele não chegarão." Salmos 32:1-6

sábado, 19 de novembro de 2011

O oratório da Criação e da Redenção


........................................................................................................................................................

O livro de Apocalipse é a revelação do plano vitorioso de Deus na história. Os acontecimentos futuros não estão nas mãos do destino, mas nas mãos daquele que está assentado no trono e governa o universo. A igreja, mesmo sendo alvo das mais insolentes perseguições triunfará e seus inimigos serão derrotados. Antes de tratar da abertura dos sete selos, que representam a perseguição do mundo contra a igreja, João nos apresenta Deus no trono e o Cordeiro com o livro da história em suas mãos. Nos capítulos 4 e 5 de Apocalipse temos o oratório da Criação e o oratório da Redenção. Oratório é uma música acompanhada de solistas, coral e orquestra. Esses dois oratórios têm sete peças musicais: Vejamo-las:

1. A música dos seres celestiais (Ap 4.8,9). Os quatro seres viventes são uma representação dos seres celestiais. Três verdades são proclamadas nessa música acerca do Deus Criador: sua santidade, sua onipotência e sua eternidade. Nessa música o Deus que vive pelos séculos dos séculos recebeu glória, honra e ações de graças.

2. A música da igreja (Ap 4.10,11). Os vinte e quatro anciãos são um símbolo da igreja glorificada. A igreja se prostra para adorar aquele que é eterno e deposita a seus pés suas coroas, proclamando sua dignidade de receber a glória, a honra, e o poder por ter criado todas as coisas, conforme sua vontade soberana.

3. O solo de um anjo forte (Ap 5.1-4). A terceira música do oratório faz uma transição do Deus da Criação para o Deus da Redenção. Havia na mão direita daquele que estava assentado no trono um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. A grande pergunta do anjo ecoou: “Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos?”. Esse alguém digno é procurado no céu, na terra e debaixo da terra, entre anjos, homens e demônios. Ninguém, porém, foi encontrado digno. Por isso, João desatou a chorar. Parecia que a história estava à deriva, sem alguém digno para governá-la.

4. O responso do solo (Ap 5.5). O soluço de João foi interrompido por uma ordem vinda de um dos vinte e quatro anciãos: “Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, vence para abrir o livro e os seus sete selos”. O digno procurado agora é o digno encontrado. O Messias é o Leão da Tribo de Judá e a Raiz de Davi. Ele venceu o pecado, o diabo e a morte e conquistou o direito de abrir o livro e desatar seus selos. A história não está desgovernada, mas nas mãos do Redentor.

5. A exaltação do Cordeiro pelos seres celestiais e pela igreja (Ap 5.6-10). Quando João se volta para ver o Leão, contempla um Cordeiro como tendo sido morto. Mas esse Cordeiro que foi imolado é onipotente e onisciente. O Cordeiro tomou o livro da mão daquele que estava assentado no trono e ao tomá-lo, os seres celestiais e a igreja prostraram-se diante dele com taças de incenso nas mãos, que são as orações dos santos e entoaram novo cântico dizendo: “Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes e reinarão sobre a terra”. Anjos e homens exaltam a Jesus, o Cordeiro, por sua morte expiatória e seus gloriosos resultados. O Cordeiro não morreu apenas para possibilitar nossa redenção; ele comprou-nos com seu sangue e nos fez sacerdotes e reis.

6. A exaltação do Cordeiro por milhões de seres celestiais e pela igreja glorificada (Ap 5.11,12). Um grande coral composto de milhões e milhões de anjos, querubins e serafins bem como de uma multidão colossal de remidos, no palco do universo, exaltam o Cordeiro de Deus por sua morte na cruz e tributam a ele o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor.

7. A exaltação cósmica do Deus Criador e Redentor (Ap 5.13,14). A música chega a seu final apoteótico. Toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: “Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos”. Quando essa música arrebatadora terminou, os seres celestiais deram um retumbante Amém e a igreja prostrou-se em adoração.


Rev. Hernandes

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Dieta japonesa -



Não substituir os alimentos... seguir rigorosamente.

A busca por um corpo mais bonito, atraente e saudável é algo muito comum atualmente. Ao contrário do que muitos pensam, para perder alguns quilinhos não é necessário se matar na academia e passar fome, mas apenas ingerir alimentos adequados. Uma nova dieta que está fazendo muita gente emagrecer rapidinho é a chamada Dieta Japonesa. A dieta lembra muito a Dieta do Carboidrato, porém é menos nociva ao seu corpo, promovendo saúde além de emagrecimento. A dieta promete fazer você emagrecer em média 6kg em apenas uma semana. Confira abaixo o cronograma da Dieta Japonesa:

Na Segunda-feira
Café – Chá ou café com adoçante;
Almoço – Verduras e dois ovos cozidos com sal;
Jantar – Um bife tamanho grande e salada de pepino e alface.

Na Terça-feira
Café – chá ou café com adoçante e um biscoito água e sal;
Almoço – verduras e frutas e um bife tamanho grande;
Jantar – Só presunto à vontade.

Na Quarta-feira
Café – chá ou café com adoçante e um biscoito de água e sal;
Almoço – salada e tomate à vontade, dois ovos cozidos;
Jantar – salada de repolho, chuchu e cenoura à vontade.

Na Quinta-feira
Café – chá ou café com adoçante e um biscoito água e sal;
Almoço – um ovo cozido, cenoura cozida à vontade e uma fatia de queijo (industrializado);
Jantar – salada de fruta à vontade e iogurte natural.

Na Sexta-feira
Café – café ou chá com biscoito água e sal;
Almoço – tomate à vontade e filé de peixe (pode ser frito);
Jantar –salada de frutas e bife à vontade.

No Sábado
Café – café ou chá com biscoito água e sal;
Almoço – frango assado (a vontade);
Jantar – dois ovos cozidos (com sal).

No Domingo
Café – chá ou café com biscoito água e sal;
Almoço – Um bife tamanho grande e frutas à vontade;
Jantar – Coma o que quiser, desde que esteja dentro deste regime.

Obs. Tomar mt água e chás e sucos durante o dia, mas sem açúcar usar só o adocante. Depois de ter completado o 7º dia e ter emagrecido mais ou menos 6 ks poderá voltar aos hábitos normais.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

A graça de Deus, favor imerecido

.......................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................



A salvação do homem é vista pelas religiões do mundo inteiro apenas de dois modos: o homem é salvo pelos seus méritos ou pela graça de Deus. A salvação é um caminho aberto pelo homem da terra ao céu ou é resultado do caminho que Deus abriu do céu à terra. O homem constrói sua própria salvação pelo seu esforço ou recebe a salvação como dádiva imerecida da graça divina. Não existe um caminho alternativo nem uma conexão que funde esses dois caminhos. É impossível ser salvo ao mesmo tempo pelas obras e pela graça; chegar ao céu pelo merecimento próprio e ao mesmo tempo através de Cristo.

A soberana graça de Deus é o único meio pelo qual podemos ser salvos. Os reformadores ergueram a bandeira do Sola Gratia, em oposição à pretensão do merecimento humano. Queremos destacar quatro pontos importantes no trato dessa matéria.

1. A graça de Deus é um favor concedido a pecadores indignos. Deus não nos amou, escolheu, chamou e justificou por causa dos nossos méritos, mas apesar dos nossos deméritos. A causa da salvação não está no homem, mas em Deus; não está no mérito do homem, mas na graça de Deus, não está naquilo que fazemos para Deus, mas no que Deus fez por nós. Deus não nos amou porque éramos receptivos ao seu amor, mas amou-nos quando éramos fracos, ímpios, pecadores e inimigos. Deus nos escolheu não por causa da nossa fé, mas para a fé; Deus nos escolheu não porque éramos santos, mas para sermos santos; não porque praticávamos boas obras, mas para as boas obras; não porque éramos obedientes, mas para a obediência.

2. A graça de Deus é concedida não àqueles que se julgam merecedores, mas àqueles que reconhecem que são pecadores. Aqueles que se aproximam de Deus com altivez, cheios de si mesmos, ostentando uma pretensa espiritualidade, considerando-se superiores e melhores do que os demais homens, são despedidos vazios. Porém, aqueles que batem no peito, cônscios de seus pecados, lamentam sua deplorável condição e se reconhecem indignos do amor de Deus, esses encontram perdão e justificação. A graça de Deus não é dada ao homem como um prêmio, é oferta imerecida; não é um troféu de honra ao mérito que o homem ostenta para a sua própria glória, mas um favor que recebe para que Deus seja glorificado.

3. A graça de Deus não é o resultado das obras, mas as obras são o resultado da graça. Graça e obras estão em lados opostos. Não podem caminhar pela mesma trilha como a causa da salvação. Aqueles que se esforçam para alcançar a salvação pelas obras rejeitam a graça e aqueles que recebem a salvação pela graça não podem ter a pretensão de contribuir com Deus com suas obras. A salvação é totalmente pela graça, mediante a fé, independente das obras. As obras trazem glória para o homem; a graça exalta a Deus. A graça desemboca nas obras e as obras proclamam e atestam a graça. As obras são o fruto e a graça a raiz. As obras são a consequência e a graça a causa. As obras nascem da graça e a graça é refletida através das obras.

4. A graça de Deus é recebida pela fé e não por meio das obras. A salvação que a graça traz em suas asas é recebida pela fé e não por meio das obras. Não somos aceitos diante de Deus pelas obras que fazemos para Deus, mas pela obra que Cristo fez por nós na cruz. A fé não é meritória, é dom de Deus. A fé é o instrumento mediante o qual tomamos posse da salvação pela graça. O apóstolo Paulo sintetiza este glorioso ensino, em sua carta aos Efésios: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. Pois somos feitura dele, criados em Cristo Jesus para as boas obras, as quais Deus de antemão preparou para que andássemos nelas” (Ef 2.8-10).


Rev. Hernandes Dias Lopes

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

NOTÍCIAS DE LISBOA


............................................................................................................................................................................................................................................


"Gêmeo tenta se suicidar e mata o irmão por engano"

DISK FINADOS
Lançaram em Portugal, o novo serviço por telefone, é o Disk-Finados.
Você telefona e ouve um minuto de silêncio!

ACIDENTE AÉREO
Um avião caiu no cemitério em Portugal. O acidente foi horrível já retiraram 35.000 mortos!

CURVA PERIGOSA
O português estava dirigindo em uma estrada, quando viu uma placa que dizia:
'Curva Perigosa à Esquerda'. Ele não teve dúvidas: virou à direita!

AGENDA DE TELEFONE
Por que os portugueses usam somente a letra 'T' em suas agendas de telefone?
Telefone do Antonio, telefone do Joaquim, telefone do Manoel,

LOJA DE SAPATOS
O Manuel foi, na segunda-feira, a uma loja de sapatos. Escolheu, escolheu e acabou se decidindo por um par de sapatos de cromo alemão.
O vendedor entregou o sapato, mas foi logo advertindo-o:
- Sr., estes sapatos costumam apertar os pés nos primeiros cinco dias.
- Não tem problema! Eu só vou usá-los no domingo que vem.

NO SEXO
- Manuel, você gosta de mulher com muito seio?
- Não, pra mim dois já tá bom.

NO TRABALHO
Conversa entre o empregado e o chefe, ambos portugueses:
- Chefe, nossos arquivos estão super lotados, posso jogar fora os que tem mais de 10 anos?
- Sim, mas antes tire uma cópia de todos.

NO CHUVEIRO
Manuel está tomando banho e grita para Maria:
- Ô Maria, me traz um shampoo.
E Maria lhe entrega o shampoo. Logo em seguida, grita novamente:
- Ô Maria, me traz outro shampoo.
- Mas eu já te dei um agorinha mesmo, homem!!!
- É que aqui está dizendo que é para cabelos secos e eu já molhei os meus.

MANOEL JOAQUIM
Manoel Joaquim dos Santos, nascido em Trás-dos-Montes, no extremo bem extremo Leste de Portugal, ganhou seu primeiro lápis de colocar na orelha, quando tinha 2 anos. Aos 15 anos, já no primário, ganhou sua primeira caneta-tinteiro de orelha. Aos 32 anos, descobriu que caneta também servia para escrever.
Hoje, já informatizado, está com orelha de abano, por causa do peso do mouse...


SORTE
O português vê uma máquina de Coca Cola e fica maravilhado.
Coloca uma fichinha e cai uma latinha. Coloca 2 fichinhas e caem 2 latinhas
Coloca 10 fichas e caem 10 latinhas. Então ele vai ao caixa e pede 50 fichas.
Diz então o caixa:
- Desse jeito o Sr. vai acabar com as minhas fichas.
- Não adianta, eu não paro enquanto estiver ganhando.

SEGREDOS
O português passava em frente a um chaveiro quando viu uma placa:
"Trocam-se segredos". Parou abruptamente, entrou na loja, olhou para os lados e cochichou para o balconista:
- Eu sou gay, e você?!

SOCIEDADE
Vocês sabem porque sociedade entre portugueses sempre dá certo?
Porque um rouba do outro e deposita na conta conjunta!

DOIS BASTAM
- Você sabe quantos portugueses são necessários para afundar um submarino?
- Dois. Um bate na porta, o outro abre!

SELF-SERVICE
- Como é restaurante por quilo de português?
- O cliente é pesado, na entrada e na saída.

NO SUPERMERCADO
- Por que o português, cada vez que compra uma caixa de leite, abre-a, ali mesmo, no supermercado?
- Porque na caixa está escrito: "Abra aqui."

MARIA
Maria, a mulher do Manuel, foi fazer exame de fezes e colocou a latinha com o conteúdo do exame em cima do balcão.
A recepcionista solicitou:
- Dá prá senhora colocar o nome, por favor?
A lusitana não hesitou e escreveu: Cocô.

rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrss

EXERCÍCIO DE ALONGAMENTO... SENSACIONAL!!!

Leia várias vezes o texto.

Hudson nosso fisioterapeuta...


......................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................


Hudson,


Abençoadas são as tuas mãos

Que tocam muito violão,

Tocando as cordas vão

Para trás e para frente…

Fazendo da melodia

Uma linda harmonia…

Tocando dia a dia

Uma canção de alegria

Que desperta a saudade

Trazendo a felicidade

Aos corações doloridos…

E talvez até abatidos!

Mãos abençoadas que, dia a dia

Também tocam nas nossas dores

com muita sabedoria!

Hudson continue assim:

Meigo... Humano...

E amigo... Enfim!



Mariana Louzada Eler Araújo
Ptc, 20 de outubro de 2011

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

FRASES LEGAIS

Esta pedra é a Ibituruna de G.Valadares-nas Minas Gerais
..

.....................................................................................................................................................

- Amo a segunda-feira, porque é o unico dia mais distante da outra segunda-feira.

- Ao ver uma luz no fim do túnel certifique-se de que não é o trem.

- As leis e as salsichas, é melhor não saber como são feitas.

- As vezes é melhor ficar quieto e parecer um idiota do que abrir a boca e dar toda certeza.

- Coma merda! Um bilhão de moscas não podem estar erradas.

- Comecei uma dieta: cortei a bebida e comidas pesadas, e em quatorze dias perdi duas semanas!

- Disseram que dei vexame bebendo champagne no sapato de Sophia Loren. Não é verdade. Derramei fora quase metade porque ela se recusava a tirar o maldito pé do sapato.

- Dívida pra mim é sagrada. Deus lhe pague.

- Loteria: acho que, jogando ou não, você tem a mesma chance de ganhar.

- Macho que é macho não chupa mel, masca abelha.

- Não tem porque ser pessimista. Não vai funcionar mesmo...

- Nascí careca, nu e sem dentes. O que vier, é lucro.

- Newton morreu, Einsten morreu, e eu não estou me sentindo muito bem...

- O chocolate não engorda, quem engorda é você!

- O primeiro suicídio a gente jamais lembra.

- Para japonês, qualquer febre é amarela.

- Quer um Chokito? Então põe o dedo na tomadita!

- Se dinheiro falasse, o meu diria tchau!

- Se tudo que é bom dura pouco, eu já devia de ter morrido há muito tempo!

- Todos os cogumelos são comestíveis. Alguns só uma vez.

- Uma vantagem dos sem-teto é de nunca levar desaforo pra casa.

- Vencer não é tudo. É preciso também humilhar o adversário.


FRASES DE BÊBADO

- A qualidade do churrasco depende da cerveja que foi comprada.

- Bebo pra ficar ruim, se fosse pra ficar bom, tomaria remédio.

- Eu bebo pouco, mas o pouco que bebo me transforma em outra pessoa, e essa outra pessoa sim, bebe pra cacete.

- No dia que eu parar de beber, vou tomar um porre pra comemorar!

- Quando nois bebe, nois bebe. Quando nois qué come, nois come. Quando nois qué amor, nois faiz. Quando nois qué estudá... aí nóis dorme, porque ninguém é de ferro.

- Se a bebida está prejudicando o seu casamento... abandone sua mulher!

- Se dirijir não beba, se for beber, me chama.

- Se não gosta do jeito que dirijo, saia da calçada.


FRASES DE TRABALHO

- Adoro trabalho: sou capaz de ficar horas simplesmente olhando prá ele.

- Chefe: é aquele que vem cedo quando você vem tarde, e vem tarde quando você vem cedo.

- Não procuro trabalho, porque tenho medo de encontrar!

- Os chefes são como as nuvens, quando desaparecem fica um dia lindo...

- Quem inventou o trabalho não tinha mais nada o que fazer!


FRASES DE MULHER

- A mulher: nasce amando; vive chorando; e morre perdoando. O homem: nasce mentindo; vive iludindo; e morre traindo.

- A única mulher que andou na linha o trem pegou.

- Alguns homens amam tanto as suas mulheres, que para não as gastarem, preferem usar as dos amigos.

- Beijo de mulher casada sempre tem gosto de chumbo.

- De súbito, ela despiu o seu corpo suave e virgem e disse: Faz-me sentir mulher!, ele sorriu, despiu-se, atirou a roupa para cima dela e disse: Toma! Vai lavar!

- Deus criou o homem antes da mulher para não ouvir palpites.

- Enquanto não encontro a mulher certa, me divirto com as erradas.

- Existem dois tipos de mulheres: as que me amam, e as que não me conhecem.

- Mulher é como cachaça: no começo é ótimo, mas depois, é só dor de cabeça!!!

- Mulher é que nem mala de muambeiro: vive sempre cheia de novidades.

- Mulher feia é igual ventania: só serve pra quebrar o galho.

- Mulher grávida vive reclamando de barriga cheia.

- Mulher não vale nada, até pobre tem!

- Nem todas as mulheres gostam de apanhar, só as normais.

- O único homem que tentou entender as mulheres, morreu de rir.

- Quem gosta de mulher feia é salão de beleza.

- Se me vires abraçado com mulher feia, separa que é briga.

- Só tenho olhos para uma mulher... - ...de cada vez é claro.

- Toda mulher é bonita.... depende da distância.


FRASES DE RICO & POBRE

- Alegria de pobre é impossível.

- Cada vez sobra mais mês no fim do dinheiro.

- Coceira de rico é alergia, de pobre é sarna!

- Pobre é foda, sempre diz que não tem nada, mas quando chove, fala que perdeu tudo.

- Pobre quando bota a mão no bolso tira 5 dedos.

- Pobre só enche a barriga quando morre afogado.

- Pobre só sobe na vida quando explode o barraco.

- Pobre só vai para frente quando tropeça.

- Queria ser pobre só por um dia. E não sempre, como agora.

- Rico pega o carro e sai ... O pobre sai e o carro pega.

- Ser pobre é lamber o papel da tampa do iogurte.

- Ser pobre é entrar em loja de 1.99 e querer achar um presente legal.

- Ser pobre é guardar sobras de sabonete para depois fazer uma bola só.

FRASES DE AMOR, TRAIÇÃO, SOGRA...

- Crianças no banco traseiro causam acidentes. Acidentes no banco traseiro causam crianças.

- É claro que sou metido. Se não fosse, seria de proveta.

- Goze a vida, afinal você nasceu de uma gozada.

- Não mando minha sogra pro inferno porque tenho pena do diabo.

- O amor é como a gripe, apanha-se na rua, resolve-se na cama.

- O casamento é o fim das criancices, mas o início da criançada.

- O homem nasce, cresce, fica burro e casa.

- Para evitar filhos, transe com a cunhada - só nascem sobrinhos.

- Se o amor é cego, o que é preciso é apalpar.

- Se um dia a vida lhe der as costas... passe a mão na bunda dela.

- Se um dia for traído e quiser se jogar pela janela, lembre-se: você ganhou um par de chifres e não um par de asas!


FRASES DE LADROAGEM E OUTRAS COISAS RUINS

- Carioca é assim, já nem liga mais para bala perdida. Entra por um
ouvido e sai pelo outro.

- Não roube! O Governo não gosta de concorrência.

- No Rio deixei meu coração... também minha filmadora, relógio, óculos, carteira, etc..

- Nunca tive problemas com drogas. Só com a polícia.

- O verdadeiro amigo não é aquele que separa a briga, e sim aquele que chega dando a voadora.

- Pra que serve espingarda de 2 canos? Pra matar dupla sertaneja.

- Se você não é ladrão, político, empresário ou banqueiro, cuidado!!! Você pode ser preso a qualquer momento.

domingo, 2 de outubro de 2011

Um incrível exemplo de vida! Não é piada é verídico! kkkkkkkkkkkk

.....................................................................................................................................................


Quase ao final da prática dominical o sacerdote perguntou aos fieis, na igreja: "Quantos de vocês conseguiram perdoar seus inimigos?"

A maioria levantou a mão. O sacerdote voltou a repetir a mesma pergunta e então todos levantaram a mão menos uma pequena e frágil velhinha.

"Senhora Mariazinha? A senhora não está disposta a perdoar a suas inimigas?"

"Eu não tenho inimigos!" respondeu ela, docemente.

"Senhora Mariazinha, isto é muito raro!" disse o sacerdote. E emendou: "Quantos anos a senhora tem?”

E ela respondeu: "98 anos!"

O público presente na igreja se levantou e aplaudiu a idosa, entusiasticamente.

"Doce senhora mariazinha, conte para todos nós como se vive 98 anos e não se tem inimigos?"

A doce e angelical velhinha se dirige ao altar e diz em tom solene, olhando para o público emocionado:

"Porque já morreram todos, aqueles desgraçados!"

PAI, COMEÇA O COMEÇO!

........................................................................................................................................................

Quando eu era criança e pegava uma tangerina para descascar, corria
para meu pai e pedia: - "pai, começa o começo!". O que eu queria era que ele
fizesse o primeiro rasgo na casca, o mais difícil e resistente para as
minhas pequenas mãos. Depois, sorridente, ele sempre acabava descascando
toda a fruta para mim. Mas, outras vezes, eu mesmo tirava o restante da
casca a partir daquele primeiro rasgo providencial que ele havia feito.

Meu pai faleceu há muito tempo (e há anos, muitos, aliás) não sou
mais criança. Mesmo assim, sinto grande desejo de tê-lo ainda ao meu lado
para, pelo menos, "começar o começo" de tantas cascas duras que encontro
pelo caminho. Hoje, minhas "tangerinas" são outras. Preciso "descascar" as
dificuldades do trabalho, os obstáculos dos relacionamentos com amigos, os
problemas no núcleo familiar, o esforço diário que é a construção do
casamento, os retoques e pinceladas de sabedoria na imensa arte de
viabilizar filhos realizados e felizes, ou então, o enfrentamento sempre tão
difícil de doenças, perdas, traumas, separações, mortes, dificuldades
financeiras e, até mesmo, as dúvidas e conflitos que nos afligem diante de
decisões e desafios.
Em certas ocasiões, minhas tangerinas transformam-se em enormes
abacaxis...
Lembro-me, então, que a segurança de ser atendido pelo papai quando
lhe pedia para "começar o começo" era o que me dava a certeza que
conseguiria chegar até ao último pedacinho da casca e saborear a fruta. O
carinho e a atenção que eu recebia do meu pai me levaram a pedir ajuda a
Deus, meu Pai do Céu, que nunca morre e sempre está ao meu lado. Meu pai
terreno me ensinou que Deus, o Pai do Céu, é eterno e que Seu amor é a
garantia das nossas vitórias.
Quando a vida parecer muito grossa e difícil, como a casca de uma
tangerina para as mãos frágeis de uma criança, lembre-se de pedir a Deus:
"Pai, começa o começo!". Ele não só "começará o começo", mas
resolverá toda a situação para você.
Não sei que tipo de dificuldade eu e você estamos enfrentando ou
encontraremos pela frente neste ano. Sei apenas que vou me garantir no Amor
Eterno de Deus para pedir, sempre que for preciso: "Pai, começa o começo!".

Autor desconhecido

sábado, 1 de outubro de 2011

A BAGAGEM.


.................................................................................................................................................

Quando sua vida começa, você tem apenas uma mala de mão...
A medida que os anos vão passando, a bagagem vai aumentando.
Porque existem muitas coisas que voce recolhe pelo caminho...
Você pensa que elas são importantes.
A um determinado ponto do caminho começa
a ficar insuportavel carregar tantas coisas.
Pesa demais.
Então você pode escolher :
Ficar sentado à beira do caminho,
esperando que alguém o ajude, o que é muito dificil.
Todos que passarem por ali
já terão a sua própia bagagem.
E você poderá ficar a vida inteira esperando...
ou você pode aliviar o peso, esvaziando a mala.
Mas, o que tirar ?
Comece tirando tudo para fora,
e vendo o que tem dentro.
Amizade, Amor, Alegria...
Nossa!!! tem bastante e não pesa nada.
Mas tem algo pesado...
Você faz força para tirar...
E a Raiva. como ela pesa !!!
Ai você começa a tirar, e aparecem a Incompreensão,
o Medo, o Pessimismo...
Nesse momento o Desanimo te puxa para dentro da mala...
Mas você puxa-o para fora com toda a força,
e aparece o Sorriso que estava sufocado no fundo da sua bagagem...
Pula para fora outro sorriso e mais outro, e ai sai a Felicidade...
Você coloca as mãos dentro da mala de novo e tira para fora a Tristeza...
Agora, você vai ter que procurar a Paciência
dentro da mala, pois vai precisar bastante...
Procure então o restante :
ENTUSIASMO, ESPERANÇA, CORAGEM, FORÇA,
EQUILIBRIO, TOLERANCIA, RESPONBASILIDADE,
FÉ, BOM HUMOR, tire a PREOCUPAÇÃO,
tambem, e deixe de lado.
Depois você pensa o que fazer com ela...
Então...
Sua bagagem está pronta para ser arrumada de novo!
Mas pense bem no que vai colocar lá dentro !!!
Agora é com você...
E não se esqueça de fazer isso mais vezes...
Pois o caminho é muito, MUITO LONGO.
Mas você poderá caminhar pela vida em paz...
É só escolher o que levar na bagagem.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

O porteiro do prostíbulo!






Não havia no povoado pior ofício do que 'porteiro da prostíbulo.
Mas que outra coisa poderia fazer aquele homem?
O fato é que nunca tinha aprendido a ler nem escrever, não tinha nenhuma
outra atividade ou ofício.
Um dia, entrou como gerente do puteiro um jovem cheio de ideias, criativo e
empreendedor, que decidiu modernizar o estabelecimento.
Fez mudanças e chamou os funcionários para as novas instruções.
Ao porteiro disse:
- A partir de hoje, o senhor, além de ficar na portaria, vai preparar um
relatório semanal onde registrará a quantidade de pessoas que entram e seus
comentários e reclamações sobre os serviços.
- Eu adoraria fazer isso, senhor. - Balbuciou - Mas eu não sei ler nem
escrever!
- Ah! Quanto eu sinto! Mas se é assim, já não poderá seguir trabalhando
aqui.
- Mas senhor, não pode me despedir, eu trabalhei nisto a minha vida
inteira, não sei fazer outra coisa. - Olhe, eu compreendo, mas não posso
fazer nada pelo senhor. Vamos dar-lhe uma boa indenização e espero que
encontre algo que fazer. Eu sinto muito e que tenha sorte.
Sem mais nem menos, deu meia volta e foi embora. O porteiro sentiu como se o
mundo desmoronasse. Que fazer?
Lembrou que no prostíbulo, quando quebrava alguma cadeira ou mesa, ele a
arrumava, com cuidado e carinho.
Pensou que esta poderia ser uma boa ocupação até conseguir um emprego.
Mas só contava com alguns pregos enferrujados e um alicate mal conservado.
Usaria o dinheiro da indenização para comprar uma caixa de ferramentas
completa.
Como o povoado não tinha casa de ferragens, deveria viajar dois dias em uma
mula para ir ao povoado mais próximo para realizar a compra.
E assim o fez.
No seu regresso, um vizinho bateu à sua porta:
- Venho perguntar se você tem um martelo para me emprestar.
- Sim, acabo de comprá-lo, mas eu preciso dele para trabalhar ... já que..
- Bom, mas eu o devolverei amanhã bem cedo.
- Se é assim, está bom.
Na manhã seguinte, como havia prometido, o vizinho bateu à porta e disse:
- Olha, eu ainda preciso do martelo. Porque você não o vende para mim?
- Não, eu preciso dele para trabalhar e além do mais, a casa de ferragens
mais próxima está a dois dias de viagem sobre a mula.
- Façamos um trato - disse o vizinho.
Eu pagarei os dias de ida e volta mais o preço do martelo, já que você está
sem trabalho no momento. Que lhe parece?
Realmente, isto lhe daria trabalho por mais dois dias.... aceitou.
Voltou a montar na sua mula e viajou.
No seu regresso, outro vizinho o esperava na porta de sua casa.
- Olá, vizinho. Você vendeu um martelo a nosso amigo.
Eu necessito de algumas ferramentas, estou disposto a pagar-lhe seus dias de
viagem, mais um pequeno lucro para que você as compre para mim, pois não
disponho de tempo para viajar para fazer compras.
Que lhe parece?
O ex-porteiro abriu sua caixa de ferramentas e seu vizinho escolheu um
alicate, uma chave de fenda, um martelo e uma talhadeira. Pagou e foi
embora. E nosso amigo guardou as palavras que escutara: 'não disponho de
tempo para viajar para fazer compras'.
Se isto fosse certo, muita gente poderia necessitar que ele viajasse para
trazer as ferramentas.
Na viagem seguinte, arriscou um pouco mais de dinheiro trazendo mais
ferramentas do que as que havia vendido.
De fato, poderia economizar algum tempo em viagens.
A notícia começou a se espalhar pelo povoado e muitos, querendo economizar
a viagem, faziam encomendas.
Agora, como vendedor de ferramentas, uma vez por semana viajava e trazia o
que precisavam seus clientes.
Com o tempo, alugou um galpão para estocar as ferramentas e alguns meses
depois, comprou uma vitrine e um balcão e transformou o galpão na primeira
loja de ferragens do povoado.
Todos estavam contentes e compravam dele.
Já não viajava, os fabricantes lhe enviavam seus pedidos.
Ele era um bom cliente.
Com o tempo, as pessoas dos povoados vizinhos preferiam comprar na sua loja
de ferragens, do que gastar dias em viagens.
Um dia ele lembrou de um amigo seu que era torneiro e ferreiro e pensou que
este poderia fabricar as cabeças dos martelos.
E logo, por que não, as chaves de fendas, os alicates, as talhadeiras, etc
...
E após foram os pregos e os parafusos...
Em poucos anos, nosso amigo se transformou, com seu trabalho, em um rico e
próspero fabricante de ferramentas.
Um dia decidiu doar uma escola ao povoado.
Nela, além de ler e escrever, as crianças aprenderiam algum ofício.
No dia da inauguração da escola, o prefeito lhe entregou as chaves da
cidade, o abraçou e lhe disse: - É com grande orgulho e gratidão que lhe
pedimos que nos conceda a honra de colocar a sua assinatura na primeira
página do livro de atas desta nova escola.
- A honra seria minha - disse o homem. Seria a coisa que mais me daria
prazer, assinar o livro, mas eu não sei ler nem escrever, sou analfabeto.
- O Senhor?!?! - Disse o prefeito sem acreditar.
O senhor construiu um império industrial sem saber ler nem escrever? Estou
abismado. Eu pergunto:
- O que teria sido do senhor se soubesse ler e escrever?
- Isso eu posso responder. - Disse o homem com calma.
Se eu soubesse ler e escrever... ainda seria o PORTEIRO DO PROSTÍBULO!!!

Geralmente as mudanças são vistas como adversidades.
As adversidades podem ser bênçãos.

As crises estão cheias de oportunidades.

Se alguém lhe bloquear a porta, não gaste energia com o confronto, procure
as janelas.

Lembre-se da sabedoria da água:

'A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna'. Que a sua vida
seja cheia de vitórias, não importa se são grandes ou pequenas, o importante
é comemorar cada uma delas.

Grande Abraço. Tudo de bom!

Isso realmente e verídico, contado por um grande industrial chamado Tramontina...

"Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma
do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre
aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la,
teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos." (Fernando Pessoa)

domingo, 18 de setembro de 2011

Confiança




O menino estava sozinho na sala de espera do aeroporto, aguardando seu vôo.
Quando o embarque começou, ele foi colocado na frente da fila para entrar e encontrar seu assento antes dos adultos.
O menino foi simpático quando puxaram conversa com ele, e em seguida começou a passar o tempo colorindo um livro.
Não demonstrava ansiedade ou preocupação com o vôo enquanto as preparações para a decolagem estavam sendo feitas.
Durante o vôo a aeronave entrou numa tempestade muito forte, o que fez com que balançasse como uma pena ao vento.
A turbulência e as sacudidas bruscas assustaram alguns dos passageiros, mas o menino parecia encarar tudo com a maior naturalidade.


Uma das passageiras sentada do outro lado do corredor, ficou preocupada com ele e perguntou:
- Você não está com medo?




Não, senhora, respondeu ele, levantando os olhos rapidamente de seu livro de colorir e piscando um dos olhos, meu pai é o piloto!

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Se o apóstolo Pedro, que era casado,

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
foi o 1º papa, por que é que padre não pode casar?
A bíblia diz que Jesus curou a sogra de Pedro. Bom, se ele tinha sogra, como sogra é a mãe da(o) esposa(o), logo, Pedro era casado. Então porque padre é proibido de casar, a menos que largue a batinha? Isso sem falar que a bíblia diz que proibir casamento é doutrina de demônios (1 Timóteo 4:1-5). Então, por que não liberam logo o casamento? Num seria melhor o padre poder ter mulher ao invés de atacar crianças por estas não questionarem o fato de serem padres, diante de uma investida sexual?

Detalhes Adicionais
Leonardo, se ele era viúvo, então, não tinha mais sogra porque sogra é a mãe da esposa, e não, da falecida, pois a morte põe fim ao casamento (Romanos 7:1-7) e, consequentemente, deixa de ser sogra a mãe da falecida. Agora, se ele não era casado, no mínimo, já foi; e a bíblia não apresenta o casamento como obstáculo ou não mandaria que os apóstolos escolhecem homens de boa reputação e uma só esposa para os ajudarem. Você está partindo daquilo que Deus não diz para validar o que o catolicismo diz.
1 ano atrás

E 1 Coríntios 7 também diz que é meIhor casar do que viver abrasado.

sexta-feira, 8 de julho de 2011

A esperança que não se desespera


-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A esperança é o oxigênio que nos mantém vivos. Quem não tem esperança vegeta, não vive. Quem passa os anos de sua existência na masmorra do desespero, acorrentado pelo medo e subjugado pelas algemas da ansiedade, conhece apenas uma caricatura da vida. A vida verdadeira é timbrada pela esperança, uma esperança tão robusta que espera até mesmo contra esperança. Foi assim com Abraão, o pai da fé. Deus lhe prometeu um filho, em cuja descendência seriam abençoadas todas as famílias da terra. Abraão já estava com o corpo amortecido. Sua mulher, além de estéril, já estava velha demais para conceber. A promessa de Deus, porém, não havia se caducado. Contra todas as possibilidades humanas, contra todos os prognósticos da terra, contra todo o bom senso da razão humana, Abraão não duvidou por incredulidade, mas pela fé, se fortaleceu, dando glória a Deus e esperou mesmo contra a esperança, e o milagre aconteceu em sua vida. Isaque nasceu e com ele a esperança de uma descendência numerosa e bendita.

A esperança que não se desespera tem algumas características:

1. Ela está fundamentada não em sentimentos humanos, mas na promessa divina. Abraão não dependia de seus sentimentos, mas confiava na promessa. Deus havia lhe prometido um filho e essa promessa não havia sido revogada. Abraão já estava velho e seu corpo já estava amortecido, mas esse velho patriarca não confiava no que estava em seu interior, mas naquele que é superior. Não vivemos pelo que sentimos, vivemos agarrados na promessa. Não devemos nos estribar em nossas emoções instáveis, mas na Palavra estável e inabalável daquele que não pode mentir. As promessas de Deus não podem falhar. Ele é fiel para cumprir sua Palavra. Devemos tirar os olhos de nós mesmos e colocá-los em Deus. Dele vem a nossa esperança. Ele é a nossa esperança. Nele podemos confiar.

2. Ela está fundamentada não em circunstâncias, mas naquele que governa as circunstâncias. A fé ri das impossibilidades, pois não é uma conjectura hipotética, mas uma certeza experimental. A fé não lida com possibilidades, mas com convicção. O objeto da fé não está no homem, mas em Deus. A fé não contempla as circunstâncias, mas olha para aquele que está no controle das circunstâncias. Abraão sabia que Deus poderia fortalecer seu corpo e ressuscitar a fertilidade no ventre de sua mulher. Sabia que o filho da promessa não seria fruto apenas de um nascimento natural, mas, sobretudo, de uma ação sobrenatural. A esperança que não se desespera não olha ao redor, olha para cima; não vê as circunstâncias, comtempla o próprio Deus que está no controle das circunstâncias.

3. Ela está fundamentada não nas ações humanas, mas nas intervenções divinas. Abraão e Sara fraquejaram por um tempo na espera do filho da promessa. O resultado dessa pressa foi o nascimento de Ismael. A ação humana sem a condução divina resulta em sofrimento na terra, mas não em derrota no céu. O plano do homem pode ser atabalhoado, mas o plano de Deus não pode ser frustrado. Deus esperou Abraão chegar a seu limite máximo antes de agir. Esperou que todas as possibilidades da terra cessassem antes de realizar seu plano. Então, a promessa se cumpriu, o milagre aconteceu e Isaque nasceu. O limite do homem não limita Deus. A impossibilidade do homem não ameaça Deus, pois os impossíveis do homem são possíveis para Deus. Quando o homem chega ao fim dos seus recursos, Deus ainda tem à sua disposição toda a suprema grandeza do seu poder. Deus faz assim para que coloquemos nele toda a nossa confiança, para que tenhamos nele toda a nossa alegria e para que dediquemos a ele toda a glória devida ao seu nome.


Rev. Hernandes Dias Lopes

terça-feira, 21 de junho de 2011

Há algum conflito entre a fé e as obras?


--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Muitos estudiosos da Bíblia encontram um irreconciliável conflito entre Paulo e Tiago acerca do que ensinaram sobre a fé e as obras. Paulo ensina que a salvação é recebida pela fé e não pelas obras (Ef 2.8,9). Tiago, por sua vez, ensina que sem obras a fé é morta (Tg 2.17). A grande pergunta é: Existe alguma contradição entre Paulo e Tiago? Estão esses dois escritores bíblicos em conflito? A fé exclui as obras ou as obras dispensam a fé? Precisamos entender que não há contradição nas Escrituras. Paulo e Tiago não estão batendo cabeça. Eles estão falando a mesma verdade, sob perspectivas diferentes. Paulo fala da causa da salvação e diz que somos salvos pela fé independente das obras. Tiago fala da consequência da salvação e diz que as obras é que provam a fé.

Tanto a fé como as obras são fundamentais quando se trata da salvação. A fé é a raiz e as obras são o fruto. A fé produz o fruto das obras e as obras procedem da seiva que vem da raiz. A fé é a causa e as obras o resultado. Não somos salvos por causa das obras, mas para as boas obras. Não praticamos boas obras para sermos salvos, mas porque já fomos salvos pela fé. As obras não nos levam para o céu, mas aqueles que vão para o céu, porque foram salvos pela fé, serão acompanhados por suas obras.

Tanto a fé como as obras procedem de Deus. A fé é dom de Deus. Não geramos a fé, recebemo-la. As obras que praticamos são inspiradas pelo próprio Deus, pois é ele quem opera em nós tanto o querer quanto o realizar. De tal forma que não há espaço para soberba por parte de quem crê nem por parte de quem realiza boas obras, pois tanto a fé como as obras vieram de Deus e devem ser direcionadas para Deus. Nossa fé deve estar em Deus e nossas obras devem ser feitas para a glória de Deus.

Deus mesmo planejou nossa salvação e ele mesmo a executa. Ele mesmo é quem abre nosso coração para crermos e ele mesmo nos dá poder para realizarmos as boas obras que atestam a autenticidade da fé. A fé prova nossa salvação diante de Deus e nossas obras diante dos homens. Deus vê a fé, os homens as obras. Fé e obras não se excluem, completam-se. A raiz sem frutos está morta; o fruto sem a raiz inexiste.

Aqueles que defendem a salvação pela fé sem a evidência das obras laboram em erro. De igual forma, aqueles que julgam alcançar a salvação pelas obras sem a fé. É preciso afirmar com meridiana clareza que a salvação é só pela fé e não pela fé mais o concurso das obras. Porém, a fé salvadora nunca vem só. A fé salvadora produz obras. Não provamos nossa salvação pela fé sem as obras, mas pela fé mediante as obras. As obras não são a causa da salvação, mas sua evidência.

Concluímos, afirmando que não há qualquer conflito entre Paulo e Tiago. Não há qualquer contradição entre fé e obras. Não podemos confundir causa e efeito. Toda causa tem um efeito e todo efeito é produzido por uma causa. As obras não substituem a fé nem a fé pode vir desacompanhada das obras. Fé e obras caminham de mãos dadas. Não estão em lados opostos, mas são parceiras. Ambas têm o mesmo objetivo, glorificar a Deus pela salvação. Somos salvos pela fé e somos salvos para as obras. Recebemos fé e fomos preparados de antemão para as obras. Não há merecimento na fé nem nas obras. Ambas vem de Deus. Ambas devem glorificar a Deus. Ambas estão conectadas com nossa salvação. A fé nos leva a Cristo e as obras nos levam ao próximo. A fé nos coloca de joelhos diante de Deus em adoração e as obras nos coloca de pé diante dos homens em serviço. Somos salvos pela fé para adorarmos a Deus e somos salvos para as obras para servirmos ao próximo.


Rev. Hernandes Dias Lopes

quarta-feira, 8 de junho de 2011

O MONGE - O ENIGMA DE TÓ (VERÍDICO).?

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


O carro do Tó pifou enquanto ele passava por um lindo mosteiro.
Então bateu à porta.
Um monge atendeu-o, e Tó contou o que se tinha passado com o carro, e o monge convido-o para passar a noite.
Os monges ofereceram-lhe um ótimo jantar e depois o encaminharam para um pequeno quarto, onde ele iria dormir.
O Tó agradeceu e dormiu serenamente até ser acordado por um estranho mais bonito som.
Na manhã seguinte, enquanto os monges lhe reparavam o carro, o Tó perguntou que som era aquele que o tinha acordado.
- Lamentamos, - disse o monge.
-Não lhe podemos dizer o porquê do som.
Você não é monge.


Tó ficou desapontado, agradeceu aos monges e foi embora bastante curioso.
Alguns anos mais tarde, passou novamente em frente ao mosteiro, parou e perguntou se podia passar ali à noite, já que tinha sido tão bem tratado da última vez que lá estivera.
Os monges concordaram e ele lá ficou.
De madrugada, ele ouve de novo o tal som estranho e lindo.
Na manhã seguinte, pediu aos monges para lhe explicarem o som.
Mas os monges deram-lhe a resposta.
- Lamentamos. Não lhe podemos falar acerca do som.
Você não é monge.


A curiosidade transformou-se em obsessão.
Ele decidiu desistir de tudo e tornar-se monge, porque era a única maneira de desvendar aquele mistério.
Informou aos monges da sua decisão e começou a longa e difícil tarefa de se tornar monge.
Vinte anos depois, Tó era finalmente um verdadeiro membro da ordem
Quando a celebração acabou, ele rapidamente dirigiu-se ao líder da ordem, e perguntou pelo som.
Silenciosamente, o velho monge conduz Tó a uma enorme porta de madeira.
Abriu a porta com uma chave de ouro!
A porta conduzia a uma segunda porta, esta de prata; depois a uma terceira de ouro; e depois a quarta de brilhantes; a quinta de pérolas; a sexta de diamantes; a sétima de safiras; a oitava de esmeraldas; a nona de rubis; a décima, novamente de ouro; a décima primeira, novamente de prata; então chegou à 12ª porta, esta de madeira normal
Tó encheu-se de lágrimas de alegria assim que viu a origem de tão lindo e misterioso som que ele ouvira tantas vezes durante anos...
Ficara boquiaberto.

Nunca sentira uma coisa assim...
Era uma sensação indescritível...
Durante toda a vida dele tinha esperado por aquele momento...


Mas, enfim... Não posso dizer o que Tó viu...


Você também não é monge!

terça-feira, 7 de junho de 2011

A família sob ataque


-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A família brasileira está encurralada por crises medonhas. Há uma orquestração perversa contra essa vetusta instituição divina, com o propósito de solapar seus alicerces e desconstruir seus valores. Abordaremos, aqui, quatro forças poderosas que se voltam contra a família nos dias presentâneo.

1. A mídia televisiva. A televisão é ainda o mais poderoso instrumento de comunicação de massa em nossa nação. É considerada o quarto poder. A televisão brasileira é conhecida em todo o mundo pela sua descompostura moral. As telenovelas brasileiras são as mais imorais do mundo. Talvez nunhum fenômeno exerça mais influência sobre a família brasileira do que as telenovelas da Rede Globo. O argumento usado para essa prática é que a televisão apenas retrata a realidade. Ledo engano. A televisão induz a opinião pública. Ela não informa, mas deforma. Não esclarece, mas deturpa. Agora, de forma desavergonhada a televisão brasileira abraçou a causa homossexual com o propósito de induzir a sociedade a aceitar como opção legítima a relação homoafetiva. Não se trata de um esclarecimento ao povo sobre o referido assunto, mas uma indução tendenciosa. Os programas que tratam da matéria são feitos com a intenção de escarnecer dos valores morais que sempre regeram a família e exaltar a prática homossexual, que a Escritura chama de um erro, uma torpeza, uma abominação, uma disposição mental reprovável, uma paixão infame, algo contrário à natureza (Rm 1.24-28).

2. A suprema corte. A suprema corte brasileira, o Supremo Tribunal Federal, por unanimidade, legitimou os direitos da relação homoafetiva. A nação brasileira já colocou o pé na estrada do relativismo moral, da absolutização do erro, do desbarrancamento da virtude, da conspiração irremediável contra a família. Os juízes de escol da nossa nação reconheceram como legal e moral a relação de um homem com um homem e de uma mulher com uma mulher. Precisaremos, portanto, redefinir o verbete casamento e criar um novo conceito para família. Estamos colocando os valores morais de ponta cabeça. Estamos desmoronando o que Deus edificou. Estamos nos insurgindo não apenas contra a família, mas contra o próprio Deus que instituiu o casamento e estabeleceu a família. Desta forma, julgamo-nos sábios, tornamo-nos loucos, pois ninguém pode desfazer o que Deus faz e ninguém pode insurgir-se contra Deus e prevalecer.

3. O ministério da educação. Com os recursos suados dos trabalhadores brasileiros que, com dignidade lutam para o progresso da nação, o ministério da educação está lançando um kit gay, para ser distribuído nas escolas públicas, cuja finalidade, mais uma vez, não é esclarecer crianças e adolescentes sobre a sexualidade, mas induzi-los à prática homossexual. Querem tirar das famílias o privilégio de orientar seus filhos. Querem domesticar a consciência das nossas crianças, induzindo-as a essa prática que avilta o ser humano, escarnece da família e afronta ao criador. É preciso tocar a trombeta aos ouvidos da sociedade, para repudiar essa iniciativa infeliz do ministério da educação, que em vez de sair em defesa da família, e promover a educação, lança sobre ela seus dardos mais mortíferos. Em virtude da pressão da bancada evangélica e não por dever de consciência, nestes últimos dias, a presidente mandou suspender o referido kit.

4. O congresso nacional. Está na pauta do congresso nacional um projeto de lei que visa criminalizar aqueles que se manifestarem contra a prática homossexual, contrariando, assim, a constituição federal, que nos faculta a liberdade de consciência e de expressão. Contrariando, outrossim, os preceitos da Palavra de Deus que, considera a relação homossexual como algo contrário à natureza e uma abominação para Deus (Lv 18.22; Rm 1.24-28; 1Co 6.9-11). Essa lei visa não apenas legitimar o ilegítimo, tornar moral o imoral, mas também, punir com os rigores da lei, aqueles que, por dever de consciência, não podem se curvar ao erro. Povo de Deus, não podemos nos calar diante dessas ameaças!


Rev. Hernandes Dias

quinta-feira, 2 de junho de 2011

Rev. Roberto Brasileiro presidente do Supremo Concílio fala sobre a lei da Hemofobia - PL 122.


IPB reforça sua posição no programa Verdade e Vida

Rev. Roberto Brasileiro, Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana participou do Programa Verdade e Vida, respondendo questões sobre a polêmica Lei da Homofobia, conhecida como PL 122, que traz discussões sérias dentro das Igrejas cristãs reformadas.
No Programa, dirigido pelo Presbítero Daniel Sacramento, Rev. Roberto Brasileiro respondeu a algumas perguntas que refletem a preocupação da comunidade presbiteriana, e esclareceu fatores de importância fundamental na defesa da fé cristã e orientação Bíblica.
Já no início do programa, Rev. Roberto declarou que não há sustentação Bíblica, ou mesmo na história da humanidade, para o casamento homossexual. “Deus quando criou o homem, Ele estabeleceu o homem masculino, a mulher feminina, e determinou que deveriam se unir, se tornar uma só carne e a partir daí a raça humana teria seu desenvolvimento natural. À luz das Escrituras Sagradas, a relação homoafetiva é uma relação pecaminosa, porque ela destrói a própria natureza da pessoa, ela elimina a possibilidade da pessoa exercer a vida dentro do princípio criacional estabelecido por Deus”.
Na questão da PL 122, o Presidente do Supremo Concílio da IPB disse que mesmo respeitando as liberdades de escolha, a Igreja não pode aceitar a institucionalização de um ato pecaminoso. “Se aceitarmos, nós estamos dizendo que é possível vir a abençoar, e isso não é possível. Não podemos aceitar porque contraría o princípio bíblico, um principio criacional e um princípio de formação de família. Então, a igreja ficará sempre diante de uma situação de desobediência completa ao Estado, pois, se o Estado tomar essa decisão, a Igreja dirá ‘nós não podemos acatar uma decisão que determine que haja essa união’, porque nós não podemos abençoar essa união”.
Muitos presbiterianos que acessam os canais de comunicação da IPB têm manifestado sua posição no que diz respeito à PL 122. Para Rev. Roberto Brasileiro, essa atitude deve mesmo permanecer, porque cada cidadão cristão tem o direito de defender, civilizadamente, sua fé e princípios.
“A igreja tem que ter a ousadia de pagar o preço de ser Igreja e de cumprir a sua vida ministerial. A IPB adota como sua posição oficial a não aceitação de casamento homoafetivo. Para nós, nenhuma relação homoafetiva pode ser aceita, é um ato pecaminoso, contrário aos princípios bíblicos e doutrinários de nossa Igreja”, defende Rev. Roberto.
Quando questionado sobre o papel do cidadão neste momento, Rev. Roberto conclama os cristão a cobrar de seus canditatos eleitos, um retorno que responda às expectativas da Igreja. “Eu creio que a Igreja deve orar e deve manifestar a sua vontade aos candidatos eleitos pelo voto dos cristãos, seja esse candidato evangélico ou não. Devemos mandar e-mails e devemos mostrar à sociedade a nossa posição e o porquê dessa nossa linha de ação”.
Para o apresentador Daniel Sacramento, a posição da IPB é muito importante para nortear os presbiterianos para que permaneçam em seus princípios. “Nós não negociamos princípios, não negociamos os princípios da palavra de Deus”, conclui.
Manifesto Presbiteriano
Em abril de 2007, Rev. Roberto Brasileiro escreveu uma carta intitulada Manifesto Presbiteriano, em que defendia os princípios da IPB diante da criminalização da homofobia. No Portal IPB é possível encontrar o texto na íntegra (http://www.ipb.org.br/portal/noticias/504-manifesto-presbiteriano-sobre-aborto-e-homofobia), mas a seguir, o leitor terá acesso aos trecho específicos sobre o assunto.
II – Quanto à chamada LEI DA HOMOFOBIA, que parte do princípio que toda manifestação contrária ao homossexualidade é homofóbica, e caracteriza como crime essas manifestações, a Igreja Presbiteriana do Brasil repudia a caracterização da expressão do ensino bíblico sobre o homossexualidade como sendo homofobia, ao mesmo tempo em que repudia qualquer forma de violência contra o ser humano criado à imagem de Deus, o que inclui homossexuais e quaisquer outros cidadãos.
Visto que:
(1) a promulgação da nossa Carta Magna em 1988 já previa direitos e garantias individuais para todos os cidadãos brasileiros;
(2) as medidas legais que surgiram visando beneficiar homossexuais, como o reconhecimento da sua união estável, a adoção por homossexuais, o direito patrimonial e a previsão de benefícios por parte do INSS foram tomadas buscando resolver casos concretos sem, contudo, observar o interesse público, o bem comum e a legislação pátria vigente;
(3) a liberdade religiosa assegura a todo cidadão brasileiro a exposição de sua fé sem a interferência do Estado, sendo a este vedada a interferência nas formas de culto, na subvenção de quaisquer cultos e ainda na própria opção pela inexistência de fé e culto;
(4) a liberdade de expressão, como direito individual e coletivo, corrobora com a mãe das liberdades, a liberdade de consciência, mantendo o Estado eqüidistante das manifestações cúlticas em todas as culturas e expressões religiosas do nosso País;
(5) as Escrituras Sagradas, sobre as quais a Igreja Presbiteriana do Brasil firma suas crenças e práticas, ensinam que Deus criou a humanidade com uma diferenciação sexual (homem e mulher) e com propósitos heterossexuais específicos que envolvem o casamento, a unidade sexual e a procriação; e que Jesus Cristo ratificou esse entendimento ao dizer, “. . . desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher” (Marcos 10.6); e que os apóstolos de Cristo entendiam quea prática homossexual era pecaminosa e contrária aos planos originais de Deus (Romanos 1.24-27; 1Coríntios 6:9-11).
Ante ao exposto, por sua doutrina, regra de fé e prática, a Igreja Presbiteriana do Brasil MANIFESTA-SE contra a aprovação da chamada lei da homofobia, por entender que ensinar e pregar contra a prática do homossexualidade não é homofobia, por entender que uma lei dessa natureza maximiza direitos a um determinado grupo de cidadãos, ao mesmo tempo em que minimiza, atrofia e falece direitos e princípios já determinados principalmente pela Carta Magna e pela Declaração Universal de Direitos Humanos; e por entender que tal lei interfere diretamente na liberdade e na missão das igrejas de todas orientações de falarem, pregarem e ensinarem sobre a conduta e o comportamento ético de todos, inclusive dos homossexuais.
Portanto, a Igreja Presbiteriana do Brasil não pode abrir mão do seu legítimo direito de expressar-se, em público e em privado, sobre todo e qualquer comportamento humano, no cumprimento de sua missão de anunciar o Evangelho, conclamando a todos ao arrependimento e à fé em Jesus Cristo.
Patrocínio, Minas Gerais, abril de 2007 AD.
Rev. Roberto Brasileiro
Presidente do Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil

terça-feira, 31 de maio de 2011

Lenda Chinesa: Significado Dos Dedos Da Mão - Presentation Transcript

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


1.FENG SHUI
2.Você sabe por que o anel de compromisso é usado no quarto dedo?
3.Existe uma lenda chinesa que pode explicá-lo de maneira bonita e muito convincente....
4.Os polegares representam os pais. Os indicadoresos representam seus irmãos e amigos. O dedo medio representa você mesmo. O dedo anular (quarto dedo) representa o seu esposo/a. O dedo mindinho representa os filhos.
5.OK...primerio junte as suas mãos, palma com palma, depois una os dedos médios de forma que fiquem os nós com os nós assim como se mostra na imagem....
6.Agora tente separar de forma paralela os polegares (representam os pais), Você perceberá que se abrem, porque seus pais não estão destinados a viver com você até o dia de sua morte. Una-os de novo.
7.Agora tente separar da mesma maneira os dedos indicadores (representam os seus irmãos e amigos), você perceberá que também se abrem porque eles se vão, e têm destinos diferentes, como casar-se e ter filhos.
8.Tente agora separar da mesma forma os dedos mindinhos (representam os seus filhos). Estes também se abrem porque os seus filhos crescem e quando já não precisem de você, se vão. Una-os de novo.
9.Finalmente, trate de separar os seus dedos anulares (o quarto dedo que representa o seu companheiro/a) e você se surpreenderá ao ver que simplesmente não consegue separá-los. Isso acontece porque um casal está destinado a permanecer unido até o ultimo dia de sua vida E é por isso que o anel é usado neste dedo.
10.Esta dica de lótus lhe foi enviada para que tenha boa sorte. Não fique com a mensagem. A dica de lótus deve sair de suas mãos.
11.UM. Dê às pessoas mais do que esperam receber e faça-o com alegria. DOIS. Case-se com um homem/mulher com quem goste de conversar. Conforme envelheça o seu sentido para conversar enriquecer-se-á como qualquer outro. TRÊS. Não acredite em tudo o que ouvir, não gaste tudo o que tem e não durma tanto quanto queira.
12.QUATRO. Quando disser ‘amo você', diga-o com um sentimento profundo. CINCO. Quando disser ‘sinto muito' olhe a pessoa nos olhos. SEIS. Permaneça comprometido pelo menos seis meses antes de se casar...
13.SETE. Acredite no amor à primeira vista. OITO. Nunca caçoe dos sonhos dos outros. As pessoas que não têm sonhos, não têm muito. NOVE. Ame profunda e apaixonadamente. Você pode sair ferido, mas é a única maneira de viver a vida plenamente.
14.DEZ. Em desavenças, lute de maneira justa. Não cite nomes. ONZE. Não julgue as pessoas pelos seus familiares. DOZE. Fale com calma e pense rápido.
15.TREZE . Quando alguém lhe faz uma pergunta que não queira responder, sorria e pergunte-lhe por que quer saber isso. CATORZE. Lembre-se de que um grande amor e grandes desafios sempre envolvem um grande risco. QUINZE. Diga ‘saúde’, quando ouvir alguém espirrar.
16.DEZESSEIS. Quando perder, não perca a lição. DEZESSETE. Lembre-se dos três R´s: Respeito por você mesmo; Respeito pelos outros e Responsabilidade por todos os seus atos. DEZOITO. Não permita que uma pequena briga machuque uma grande amizade.
17.DEZENOVE. Quando perceber que cometeu um erro, aja imediatamente para corrigi-lo. VINTE. Sorria quando atender ao telefone para responder a uma chamada, a pessoa que chama poderá senti-lo em sua voz. VINTE E UM. Passe algum tempo sozinho.
18.Agora vem a parte alegre! Envie isto a 5 pessoas e sua vida melhorará; 1- 4 pessoas: Sua vida melhorará ligeiramente; 5-9 pessoas: Sua vida melhorará quanto deseje; 9-14 pessoas: você terá pelo menos 5 surpresas nas próximas três semanas; 15 ou más: Sua vida vai melhor drasticamente e tudo o que sempre sonhou começará a tomar forma.
19.Um verdadeiro amigo é aquele que lhe estende a mão e toca o seu coração. Não guarde esta mensagem. Compartilhe-a.

domingo, 22 de maio de 2011

A carta...

----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Ruth, olhou em sua caixa de correio, mas só havia uma carta. Pegou-a e olhou-a antes de abri-la. Mas logo parou, para observar com mais atenção. Não havia selo nem marcas do correio, somente seu nome e endereço.
Ela decidiu ler a carta: "Querida Ruth. Estarei próximo de sua casa, no sábado à tarde, e passarei para visitá-la. Com amor, Jesus."
As mãos da mulher tremiam quando colocou a carta sobre a mesa. "Porque o Senhor vai querer visitar-me? Não sou ninguém especial, não tenho nada para oferecer-lhe..." pensou. Preocupada, Ruth recordou o vazio reinante nas estantes de sua cozinha. "Ai, não!, não tenho nada para oferecer-lhe. Terei que ir ao mercado e comprar alguma coisa para o jantar."
Ruth abriu a carteira e colocou o conteúdo sobre a mesa: R$ 5,40.
"Bom, comprarei pão e alguma outra coisa, pelo menos."
Ruth colocou um abrigo e se apressou em sair. Um pão francês, um pouco de peru e uma caixa de leite... Ruth ficou somente com R$ 0,12 que deveriam durar até a segunda-feira. Mesmo assim, sentiu-se bem e saiu a caminho de casa, com sua humilde compra debaixo de um dos braços.
-Olá, senhora, pode nos ajudar?
Ruth estava tão distraída pensando no jantar, que não viu as duas pessoas que estavam de pé no corredor.
Um homem e uma mulher, os dois vestidos com pouco mais que farrapos.
- Olhe, senhora, não tenho emprego. Minha mulher e eu temos vivido ali fora na rua. Bom, está fazendo frio e estamos sentindo fome. Se a senhora pudesse nos ajudar, ficaríamos muito agradecidos...
Ruth olhou para eles com mais cuidado. Estavam sujos e tinham mal cheiro e, francamente, ela estava segura de que eles poderiam conseguir algum emprego se realmente quisessem.
Senhor, eu queria ajudar, mas eu mesma sou uma mulher pobre. Tudo que tenho são umas fatias de pão, mas receberei um hóspede importante para esta noite e planejava servir isso a Ele.
Sim, bom, sim senhora, entendo.... De qualquer maneira, obrigado - respondeu o homem.
O pobre homem colocou o braço em volta dos ombros da mulher, e os dois se dirigiram para a saída.
Ao vê-los saindo, Ruth sentiu um forte pulsar em seu coração.
-Senhor, espere!
O casal parou e voltou à medida que Ruth corria para eles e os alcançava na rua.
Olhem, querem aceitar este lanche? Conseguirei algo para servir ao meu convidado - dizia Ruth, enquanto estendia a mão, com o pacote do lanche.
Obrigado, senhora, muito obrigado. Obrigada, disse a mulher...
Foi aí que Ruth pôde perceber que a mulher tremia de frio.
Sabe, tenho outro casaco em minha casa, tome este ofereceu Ruth. Ela desabotoou o próprio casaco e o colocou sobre os ombros da mulher.
Sorrindo, voltou a caminho de casa... sem casaco e sem nada para servir a seu convidado. Obrigado, senhora, muito obrigado - despediu-se, agradecido, o casal.
Ruth estava tremendo de frio quando chegou à porta de casa. Agora não tinha nada para oferecer ao Senhor. Procurou a chave rapidamente na bolsa, enquanto notava outra carta na caixa de correio.
"Que raro, o carteiro nunca vem duas vezes em um dia" - pensou.
Ela então apanhou a carta e abriu-a: "Querida Ruth. Foi bom vê-la novamente. Obrigado pelo delicioso lanche e pelo esplêndido casaco. Com amor, Jesus."
O ar estava frio, porém, ainda sem se agasalhar, Ruth nem percebeu.

"Nem sempre Deus chega nos momentos em que a gente quer, mas ELE nunca chega atrasado!"

quarta-feira, 18 de maio de 2011

A SAMAMBAIA E O BAMBU




Certo dia decidi, dar-me por vencido. Renunciei ao meu trabalho, ás minhas relações, á minha espiritualidade.

Resolvi desistir até da minha vida. Dirigi-me ao bosque para ter uma
última conversa com DEUS. 'DEUS me disse: Poderias dar-me uma boa razão
para eu não entregar os pontos?"

Sua resposta me surpreendeu: " Olha em redor. Está vendo a samambaia
e o bambu, cuidei deles muito bem. Não lhes deixei faltar luz e água.
A samambaia cresceu rapidamente. Seu verde brilhante cobria o sol. Porém, da semente do bambu nada saia.
Apesar disso, eu não desistir do bambu. No segundo ano, a samambaia cresceu ainda mais brilhante e viçosa.

E, novamente, da semente do bambu, nada apareceu. Mas eu não
desisti do bambu. No terceiro ano, no quarto, a mesma coisa...Mas, eu
não desisti. Mas ... No quinto ano, um pequeno broto saiu da terra.
Aparentemente, em comparação com a samambaia, era muito pequeno, até
insignificante.
Seis meses depois, o bambu cresceu mais de 50 metros de altura.
Ele ficara cinco anos afundando raízes. Aquela raízes o tornaram forte e lhe deram o nescessário para sobreviver.
A nenhuma de minhas criatura eu faria um desafio que elas não pudessem superar.

E olhando bem no meu íntimo, disse: "Sabes que durante todo esse
tempo em que vens lutando, na verdade estavas criando raízes! Eu jamais
desistiria do bambu. Nunca desistiria de ti. Não te compares com outro".

" O bambu foi criado com finalidade diferente da samambaia, mas
ambos eram nescessários para fazer do bosque um lugar bonito".
Teu tempo vai chegar, dissse-me DEUS. "Crescerás muito!" Quando tenho de
crescer? Perguntei.
"TÃO ALTO COMO O BAMBU! Foi a resposta. E eu deduzi: tão alto quanto puder!

Espero que estas palavras possam ajudar-te a entender que DEUS
nunca desistirá de você. Nunca te arrependas de um dia da sua vida. Os
bons dias te dão felicidade. Os maus dias te dão experiência. Ambos são
essenciais para a vida. As penas te mantém humano. As quedas te mantém
humilde. O bom exito te mantém brilhante. Mas, só DEUS te mantém
caminhando....
JESUS TE AMA!!!

sábado, 14 de maio de 2011

Legalismo, um caldo mortífero


Malcon Smith definiu legalismo como um caldo mortífero. Quem dele se nutre adoece e morre. O legalismo é uma ameaça à igreja, pois dá mais valor à forma do que a essência, mais importância à tradição do que a verdade, valoriza mais os ritos religiosos do que o amor. O legalismo veste-se com uma capa de ortodoxia, mas em última análise, não é a verdade de Deus que defende, mas seu tradicionalismo conveniente. O legalista é aquele que rotula como infiéis e hereges todos aqueles que discordam da sua posição. O legalista é impiedoso. Ele julga maldosamente com seu coração e fere implacavelmente com sua língua e espalha contenda entre os irmãos.

As maiores batalhas, que Jesus travou foram com os fariseus legalistas. Eles acusavam Jesus de quebrar a lei e insurgir-se contra Moisés. Vigiaram os passos do Mestre, censuravam-no em seus corações e desandaram a boca para assacar contra o Filho de Deus as mais pesadas e levianas acusações. Acusaram-no de amigo dos pecadores, glutão, beberrão e até mesmo de endemoniado. Na mente doentia deles, Jesus quebrava a lei ao curar num dia de sábado, mas não se viam como transgressores da lei quando tramavam a morte de Jesus com requinte de crueldade nesse mesmo dia.

O legalismo não morreu. Ele ainda está vivo e presente na igreja. Ainda é uma ameaça à saúde espiritual do povo de Deus. Há muitas igrejas enfraquecidas e sem entusiasmo sob o jugo pesado do legalismo. Há muitos cultos sem vida e sem qualquer manifestação de alegria, enquanto a Escritura diz que na presença de Deus há plenitude de alegria e delícias perpetuamente. J. I. Packer em seu livro Na Dinâmica do Espírito diz que não há nada mais solene do que um funeral. Há cultos que são solenes, mas não há neles nenhum sinal de vida. Precisamos nos acautelar contra o legalismo e isso, por três razões:

1. Porque dá mais valor à aparência do que ao coração. Os fariseus gostavam de tocar trombeta sobre sua santidade. Eles aplaudiam a si mesmos como os campeõess da ortodoxia. Eles eram os separados, os espirituais, os guardiões da fé. Mas por trás da máscara de santidade escondiam um coração cheio de ódio e impureza. Eram sepulcros caiados, hipócritas, filhos do inferno.

2. Porque dá mais valor aos ritos do que às pessoas. Os legalistas são impiedosos com as pessoas. Censuram, rotulam, acusam e condenam implacavelmente. Não são terapeutas da alma, mas flageladores da consciência. Colocam fardos e mais fardos sobre as pessoas. Atravessam mares para fazer um discípulo, apenas para torná-lo ainda mais escravo do seu tradicionalismo. Os legalistas trouxeram uma mulher apanhada em flagrante adultério e lançaram-na aos pés de Jesus. Não estavam interessados na vida espiritual da mulher nem nos ensinos de Jesus. Queriam apenas servir-se da situação para incriminar Jesus. Os legalistas ainda hoje não se importam com as pessoas, apenas com suas idéias cheias de preconceito.

3. Porque dá mais valor ao tradicionalismo do que à verdade. Precisamos fazer uma distinção entre tradição e tradicionalismo. A tradição é a fé viva daqueles que já morreram enquanto o tradicionalismo é a fé morta daqueles que ainda estão vivos. A tradição, fundamentada na verdade, passa de geração em geração e precisa ser preservada. Mas, o tradicionalismo, filho bastardo do legalismo, conspira contra a verdade e perturba a igreja. Que Deus nos livre do legalismo. Foi para a liberdade que Cristo nos libertou! Aleluia!


Rev. Hernandes Dias Lopes

quarta-feira, 11 de maio de 2011

VENCENDO A IRA


O que fazer em relação à ira? Quando é produto de um motivo errado, quando não conseguimos o que queremos, quando agimos precipitadamente — a ira é pecado.


Que coisas práticas Deus diz sobre lidar com ela? A Escritura nos oferece quatro diretivas específicas no livro de Provérbios. Vamos falar rapidamente sobre elas.


1. Aprenda a ignorar desentendimentos leves, a discrição do homem o toma longânimo, e sua glória é perdoar as injúrias. (Pv. 19:11)


Essa passagem talvez seja mais bem interpretada na versão de Berkeley: "É prudente para o homem reprimir a sua ira; é glória para ele ignorar uma ofensa."


Aos olhos de Deus, é glória se você for suficientemente grande para ignorar uma ofensa. Não procure brigas, cris­tão. Não fique amuado, nem na defensiva quanto à sua opinião ou direito. Esteja disposto a ceder.


Provérbios 17:14 diz essencialmente o mesmo. "Como o abrir-se da represa, assim é o come­ço da contenda; desiste, pois, antes que haja rixas."


Como no tango são necessários dois para dançar, num desentendimento são necessários dois para bri­gar. Se perceber que uma contenda está se formando, recue; vá embora. Aprenda a ignorar diferenças insig­nificantes.


2. Não se associe a pessoas que ficam facilmente iradas. Não fique perto delas


Não te associes com o iracundo, Nem andes com o homem colérico, Para que não aprendas as suas veredas E, assim, enlaces a tua alma. (Pv. 22:24, 25)

Isso é certo: ficamos parecidos com aqueles com quem andamos.


Se você passar tempo com um rebelde vai tor­nar-se revoltado e irado.


Se eu andar com pessoas negati­vas, sabe o que vai acontecer comigo? Eu me torno negati­vo. (Embora, por natureza, seja uma pessoa positiva.) O surpreendente é que quanto mais tempo passo perto de pessoas que falam como as coisas não vão dar certo, como isso não é bom, e como apesar de haver dez coisas ótimas, duas deram errado, quanto mais começo a pensar: Sabe? Uma porção de coisas não funcionaram. Fico então irritado e negativo.


Você está se tornando uma pessoa irada por associar-se intimamente com indivíduos irados? A Escritura diz: "Não faça isso!"


3. Segure a sua língua


Mais do que qualquer calúnia, qualquer ato imoral, qualquer investimento financeiro insensato, o que divide com maior rapidez uma igreja é a língua descontrolada. Quanto mais vivo, mais compreendo que A resposta branda desvia o furor, Mas a palavra dura suscita a ira. (Pv.15:1)
O que guarda a boca e a língua Guarda a sua alma das angústias.(Pv. 21:23)


Washington Irving fez esta declaração: "A única lâmina que fica mais afiada com o uso é a língua."


O músculo da sua perna não é o mais forte em seu corpo, mas sim o músculo em sua boca. Controle a sua língua. Isso irá literalmente "desviar o furor".


4.Cultive a sinceridade na comunicação... não deixe que a ira cresça.


Leia atentamente Provérbios 27:4-6: O furor é cruel e a ira impetuosa, mas quem poderá enfrentar a inveja? Melhor é a repreensão franca do que o amor encoberto. Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos.


A contrapartida do Novo Testamento a esta passagem é Efésios 4:25: Por isso, deixando a mentira, fale cada um a verda­de com o seu próximo, porque somos membros uns dos outros.


Não há substituto para a completa sinceridade, falada em amor. Permitir que a ira ferva só fará com que a tampa de uma panela quente demais exploda.


Você já pensou o suficiente sobre a ira. Basta de teoria! Está na hora de pôr os conhecimentos em prática como a Bíblia ensina.


Mal é o furor, e impetuosa, a ira, Mas quem pode resistir à inveja?


Melhor é a repreensão franca Do que o amor encoberto.


Leais são as fendas feitas pelo que ama, Porém os beijos de quem odeia são enganosos.


Retirado do livro PERSEVERANÇA – Autor: Charles R. Swindoll


Por Lidiomar


Graça e Paz